Pular para o conteúdo

1 de outubro de 2017

Dragan conquista Concórdia

por danielmariani

O último dia de disputa no Oeste catarinense foi repleto de disputas equilibradas e, como não podia deixar de ser em um torneio de xadrez rápido, tensas – especialmente para o campeão, cujos nervos foram colocados à prova!

As coisas começaram a conspirar favoravelmente ao MI sérvio Dragan Stamenkovic na 7a rodada, após derrotar Carlos Born – que vinha sendo a sensação do torneio. Num final delicado e cheio de perigos, Dragan manteve a serenidade e encontrou o caminho para a vitória.

IMG_8692

Na mesma rodada, a surpreendente vitória do despojado argentino Pablo Alejandro Acosta sobre o MF uruguaio Manuel Larrea o levou à mesa 1 para enfrentar Dragan, que o venceu. Enquanto isso, na mesa 2, o MI Jorge Bittencourt e o GM Andres Rodriguez jogavam a la muerte por um lugar ao sol no torneio. Rodriguez levou a melhor, o que garantiu uma ultima rodada repleta de emoções.

A decisão do título

Dispondo de uma confortável liderança de 1 ponto, Dragan puxou para a mesa 1 o MI Leandro Perdomo, que vinha se recuperando da derrota contra Born na 6a rodada. Ambos seguiram uma conhecida variante da semi-eslava que tende ao equilíbrio, no entanto houve muita luta, incluindo um final dramático em que Dragan teve que andar no fio da navalha.

IMG_8743

Além de Perdomo, outro jogador também teve suas expectativas frustradas pela defesa de Dragan: o MF Simon Languidey, que conseguiu superar Andres Rodriguez na mesa 2 e alcançar os 7.5/9. Com o resultado, Languidey ficou com o vice-campeonato isolado, enquanto Perdomo teve o melhor desempate entre os concorrentes com 7.0/9 e ocupou a 3a colocação.

Categorias

Uma disputa paralela se deu pelo prêmio de melhor concordiense na competição. A última rodada levou ao palco Jean Bertol, com 6 pontos, para enfrentar o MF Manuel Larrea. Corriam por fora a campeã brasileira sub-18, Eduarda Weber com 5,5/8 e vários outros jogadores com 5.0/7. Apesar de ser derrotado por Larrea, Bertol teve o melhor desempate entre os contendores com 6 pontos e levou o título, seguido por Denison Klein e Hugo Ferri, que completaram o pódio concordiense.

IMG_8732

A campeã!

A WMF Gabriela Vargas, da equipe olímpica do Paraguaia, já se habituou a levar os prêmios femininos no Brasil. Campeã da segunda edição do Floripa Chess Open, Gabi Vargas jogou nas primeiras mesas ao longo de quase todo o torneio, fazendo frente aos mestres, e assegurou o título feminino com propriedade.

Foi mais uma extraordinária festa do xadrez sul-americano, marcada por uma organização ativa e competente, uma arbitragem discreta e segura, e por muita luta por parte dos jogadores. A terceira edição definitivamente consolidou o Internacional de Concordia como uma referência ao sul, e a oeste, numa cidade que respira e investe em xadrez, respeita seus jogadores, acredita no potencial do esporte-ciência, e o aplica para milhares de crianças no município.

Captura de Tela 2017-10-01 às 15.37.25

Resultados completos

Anúncios
Leia mais de No Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: