Pular para o conteúdo

16 de janeiro de 2015

1

Cubas tropeça, demais GMs seguem invictos

por danielmariani

Na terceira rodada do Floripa Chess Open, o GM paraguaio José Cubas, com brancas, foi derrotado em uma Pirc contra o pernambucano Rafael Cabral de Souza.

A defesa Pirc não é a mais popular das defesas. Jogadores que não gostam de entregar o centro ou de posições restritas costumam evitá-la. Ataques rápidos sobre o roque curto (pela coluna h’ ou pelas casas pretas) geralmente desencorajam os iniciantes – que acabam preferindo estratégias mais combativas. Segundo Kasparov, a Pirc não tem muito valor prático no nível mais alto por oferecer (às brancas) chances excelentes para todos os gostos. Ainda assim, de tempos em tempos algum grande mestre volta a empregá-la.

Foi justamente com uma defesa Pirc que Rafael Cabral bateu o GM Cubas na 3ª rodada. Apesar do poderoso centro montado por Cubas, Rafael empregou uma agressiva combinação de rei no centro com contra-jogo na ala da dama. Enquanto suas peças se lançavam sobre o rei branco (rocado longo), o rei preto se situava de alguma forma confortável debaixo dos peões centrais.

Jose Cubas (2459) x Rafael Cabral (2173)

rafa1

Brancas jogam

16.g4?
Era necessário o intermediário 16.Dg7! Tg8 17.Dh6 seguido de g4, quando as pretas ficam privadas não apenas do roque como da continuação seguida na partida.

16…Ca4!
Ameaçando …Cb2!! com ataque irresistível.

17.Dg5

rafa2

Pretas jogam

17…Tc5?!
Imediatamente decisivo seria 17…Cc3!! 18.bc3 Da3! com a inevitável ameaça …bc3.

18.dc5
Contra 18.Cfd5 seguiria Cc3! 19.bc3 bc3 20.Cc4 Bc4 21.Bc4 h6! e …Tc4 com posição esmagadora.

19…h6!
A dama branca não tem abrigo e será forçada a trocar pelo Cf6. Além da vantagem material, as pretas conservam as perspectivas de ataque e Rafael converteu alguns lances mais tarde.

IMG_0150

Rafael Cabral foi o primeiro a derrubar um GM no Open

Os demais GMs seguem firmes com 100%. Hoje nossa equipe conversou com o GM Everaldo Matsuura, o melhor brasileiro na competição, sobre sua recente participação no IRT da Hebraica e também sobre o Open.

Everaldo Matsuura (2505) x Lucas Crespo (2194)

Em uma estrutura característica da defesa Benoni moderna Matsuura emprega o plano típico de ruptura no centro.

mat1

Brancas jogam

15.f4 Ced7 16.e5! de5 17.d6! Da5 18.fe5 Te5
Quatro lances de peão depois do diagrama acima e as brancas já tem grande vantagem.

mat2

Brancas jogam

19.Bc4!
O ponto é que as peças brancas estão muito melhor posicionadas para jogar o centro aberto e na disputa tática que segue as pretas não tem a menor chance.

19…b5 20.Cd3 Te8 21.ab5 Db6 22.Cf4!
As pretas estão praticamente paralisadas! Os cavalos ameaçam ocupar d5 e as pretas também tem que lidar com possibilidades de sacrifícios em f7 ou g6.

mat3

Pretas jogam

22…Ce5 23.Ba2 c4 24.Rh1 Bf5

mat4

Brancas jogam

25.Cfd5! Cd5 26.Cd5 Dd6 27.Cf6
Ganhando a dama e a partida poucos lances depois.

IMG_0089

Everaldo Matsuura segue entre os líderes

Esta sexta (16/01) será o primeiro dia de confrontos entre os grandes: na mesa 1, Axel Bachmann (2629) enfrenta Diego di Berardino (2484); na mesa 2, Andres Rodriguez (2444) contra Neuris Delgado (2604); e na mesa 3 Everaldo Matsuura (2505) tem as brancas contra Renato Quintiliano (2364). Completando o grupo com 4/4, Marco Cordeiro (2238) enfrenta Roberto Molina (2408), que encabeça o grupo com 3.5 pontos.

IMG_0131

Fotos; Nira Pomar
Colaboração: Victor Milezzi

Anúncios
Leia mais de Floripa Chess Open
1 Comentário Comente
  1. jan 16 2015

    Queria ver fotos do torneio .

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: