Pular para o conteúdo

1 de outubro de 2014

OLESC 2014 reúne juventude catarinense em Criciúma

por danielmariani

A nova geração de enxadristas catarinenses esteve em Criciúma, entre os dias 21 e 25 de setembro, para defender as cores de seus municípios na principal competição do estado para atletas até 17 anos. Ao todo, participaram do evento 263 enxadristas (119 no feminino e 145 no masculino) de 27 cidades catarinenses. O evento foi dividido em três torneios – relâmpago, rápido e pensado – e a equipe campeã seria aquela que demonstrasse melhor atuação no balanço das três modalidades. O sistema adotado pela organização do evento, emprestado e adaptado de outras modalidades, causou algum estranhamento entre os técnicos – um pouco difícil de compreender no início e não necessariamente o mais preciso, talvez merecesse alguns testes e discussão prévia antes de sua aplicação. olescblitz

Nas competições individuais (relâmpago e rápido), os melhores colocados somaram pontos para a equipe de acordo com a classificação no torneio do seu tabuleiro (6 pontos para o 1º, 5 para o 2º, etc.). Já na competição por equipes (pensado), cada equipe somou os pontos dos tabuleiros com bônus por vitória no match. A classificação em cada modalidade, por sua vez, ofereceu às equipes uma pontuação para indicar o desempenho geral no evento. Para garantir que o torneio por equipes predominasse para a pontuação final, foi determinado um multiplicador para o torneio pensado (x3). Assim, a equipe campeã no relâmpago somou 15 pontos, assim como no rápido, e a campeã do pensado somou 45 pontos.

borba

Gabriel de Borba contribuiu com 2 ouros para Blumenau nos torneios secundários

No primeiro dia foram disputados os torneios de relâmpago e rápido, ao ritmo de 5 e 21 minutos respectivamente. No masculino, a equipe de Blumenau venceu o relâmpago e o rápido ao obter 5 medalhas de ouro, 2 de prata e 1 de bronze, assumindo a liderança geral da competição. Destaque para o jovem CM Gabriel de Borba, que conquistou os dois ouros no tabuleiro 5.

kathie

Kathiê teve performance digna da campeã catarinense

No feminino, a equipe de São Bento do Sul teve performance consistente e tomou a dianteira ao angariar 2 ouros, 5 pratas e 1 bronze nas duas competições. Destaque nesses torneios para a recém coroada campeã estadual feminina, Kathiê Goulart, de 16 anos, que defende Içara, e que concedeu apenas um empate em ambas competições.

olescmasc

O torneio principal

Embora os torneios secundários já apontassem os candidatos ao título, o multiplicador da pontuação da competição por equipes ainda deixava a disputa em aberto. A equipe masculina de Florianópolis, vice no rápido e no relâmpago, poderia ser campeã geral ao vencer o torneio principal.

floripa

A equipe de Florianópolis, liderada por Christopher de Carvalho, esteve próxima da vitória no geral

Esse resultado parecia plausível após a vitória sobre Blumenau na 4ª rodada, mas a equipe da capital caiu perante Criciúma na 6ª rodada. A equipe da casa, capitaneada por Leandro Ubialli, venceu por 2.5 a 1.5 e manteve a liderança da competição até a última rodada, quando empatou com Blumenau para garantir a vitória na competição por equipes.

olesc10

A equipe de Criciúma conquistou vitórias importantes sobre Itajaí, Joinville e Florianópolis

ubialiwolverine

Leandro “Wolverine” Ubialli e Evandro Bittencourt

“A equipe de xadrez de Criciúma está muito feliz pelo titulo por equipe masculina conquistado na OLESC de 2014, ainda mais por sermos cidade sede e trazermos o titulo por equipe, tão sonhado para nosso município. Estamos num processo de formação de base aqui em Criciúma e os resultados que tivemos neste ano foram muito satisfatórios e com toda certeza chamou atenção do poder publico aqui. A FME de Criciúma nos deu todo apoio e incentivo aos atletas que representaram a modalidade, e com certeza ano que vem vai ser um ano de muitas glórias aqui no município e de grande crescimento e reconhecimento da modalidade de xadrez.” – Evandro Bittencourt, técnico de Criciúma

circiuma

Os campeões do torneio pensado

Com a vitória no torneio principal, a equipe da cidade sede garantiu a 2ª colocação geral – atrás apenas de Blumenau, que somou pontos suficientes para ser bi-campeã do xadrez masculino em OLESC. O técnico da equipe campeã do geral, MF Renan Levy, conversou conosco e falou um pouco sobre o segredo do sucesso.

olesc12XdB: Parabéns pela conquista, Renan! A que você atribui a vitória da equipe?
Renan: Primeiro é o planejamento. Uma equipe tem de ser formada, em média, ao longo de 4 anos e tem de ter pelo menos uns seis jogadores, com o seguinte perfil: que gostem muito de xadrez, que os pais apoiem. Depois, tem de criar uma consciência de treinos diários e participação de torneios. Basicamente este é o planejamento inicial, porém sempre algo dá errado, como o garoto desistir, pais se voltarem contra você, enfim. Por isso tem que ter um plano B, que seria a equipe futura. Quanto menor a idade dessa equipe melhor. Claro que quanto mais novo, mais demora, porém eles podem surpreender – como acontece hoje em Blumenau.

XdB: Como funcionam os treinos em Blumenau?
Renan: Os treinos são separdos da seguinte forma: no clube, treinos individuais, e treino sozinho. A formatação do treino segue um plano de carreira – início meio e fim. O aluno deve ter consciência de que passos deve seguir, como seguir e metas concretas a alcançar. Nesse período acompanho e faço as correções que acho necessárias. Isso naturalmente requer muito esforço e paciência e nem tudo sai como planejado, o que importa é a qualidade, aprendermos juntos e corrigir os erros.

olesc13

Além dos torneios secundários, Blumenau conquistou vitórias expressivas como os 4-0 contra Jaraguá do Sul

XdB: E como lidar com os desafios do trabalho de treinador?
Renan: Todos erramos mas com humildade, perseverança, paciência e sendo justo o trabalho tende a dar certo. Fora isso eu tenho de tirar do poder público o apoio necessário para eles cumprirem todas as fases do desenvolvimento. Hoje, depois de 5 anos de trabalho Blumenau estou na formação de uma equipe futura, pensado daqui a 4 anos – e corrigindo meus erros na conduta. A maior qualidade do técnico é de adaptação! Existem vários métodos de treino, mas temos que descobrir o ideal para cada aluno e como alterar atitudes de acordo com as circunstâncias.

olesc14

No feminino, a equipe de Jaraguá do Sul precisava confirmar seu favoritismo no torneio principal para ter chances de vitória no geral – e o fez. Paola Pederiva e Carine Campestrini, destaques da equipe, somaram 11 dos 14 pontos disputados e a equipe perdeu apenas um match: na última rodada, contra Lacerdópolis, a equipe de Jaraguá foi surpreendentemente derrotada por 4-0.

jaraguaTivemos um reforço na equipe (Paola e Carine), o que proporcionou mais segurança às meninas da casa (Gabi, Bruna, Cibeli e Mika). Acredito que o feminino mereceu ganhar o torneio por equipes porque se dedicaram muito para buscar resultado. Elas não foram como o esperado nos joguinhos e isso as incentivou e motivou para que fossem melhor aqui. Acho que isso tornou equipe unida e com grande espirito competitivo.” – Karina Kanzler, técnica de Jaraguá

Karina também ressaltou o excelente resultado da equipe masculina, que ficou com o 4º lugar, e agradeceu o apoio da FME de Jaraguá e do coordenador Maurício Berti.

“Nosso clube fica na arena, onde treinamos 3x na semana das 13:00 as 16:30. Os treinos são bem diversificados, muitos probleminhas, finais e poucas aberturas – sempre dando ênfase aos fundamentos teóricos. Temos também nossa copa jaraguá, um torneio mensal e aberto a todos, que movimenta o xadrez em nossa cidade e aumenta nossas bases escolares, o que proporciona grandes descobertas de jogadores talentosos.” – Karina Kanzler

olesc15Apesar da vitória de Jaraguá, São Bento do Sul se apoiou na consistência para superar sua principal concorrente. Tendo vencido as duas competições secundárias e alcançado o 4º lugar no torneio principal, a equipe dirigida por Eduardo Quintana Sperb alcançou um título inédito, após três bronzes e três pratas, nos último seis anos!

“Os fatores mais importantes para a vitória da equipe foram o desempenho e a grande pontuação já no começo da competição, com o blitz e rápido, nos quais ficamos em primeiro. Depois, administramos o resto do torneio, mantendo uma boa colocação no pensado e tendo como vantagem a distância significativa de pontos em relação às outras equipes. A união da equipe foi fundamental. Também jogamos todos os matches com muita responsabilidade. Estávamos focadas e determinadas em ganhar a competição. Isso nos incentivou a treinar mais e ajudou a jogarmos melhor as partidas.” – Ellen Bail, capitã da equipe campeã

olesc02

As meninas de São Bento do Sul conquistaram um título inédito!

A questão dos relógios

jaehrigO uso de relógios mecânicos nos três torneios do evento gerou certa polêmica entre alguns técnicos e a organização. Segundo os técnicos contrários à utilização de relógios mecânicos, uma competição tão importante para o xadrez de base de Santa Catarina merece equipamento mais adequado – claramente inferiores aos relógios digitais (atualmente utilizados em quase todas as competições importantes) os relógios mecânicos costumam ser imprecisos e muitas vezes traiçoeiros nos segundos finais.

arbitragem

A arbitragem, em geral, foi capaz de realizar os torneios sem maiores contratempos – apesar das dificuldades inerentes à organização de um evento deste porte. O árbitro principal, Kaiser Mafra, afirma que uma das dificuldades em um torneio com quase 300 atletas é a necessidade de adaptar o salão de jogos para as diferentes modalidades.

“Tem sempre que procurar imaginar onde pode aparecer um problema e estar com o espírito preparado para tentar resolvê-lo com paciência e objetividade na aplicação das regras.” – Kaiser Mafra

Assim os Jogos da Juventude Catarinense se firmam como a principal competição de Santa Catarina para atletas até 17 anos. Eventos como este, assim como Joguinhos Abertos e Jogos Abertos, são verdadeiros celeiros de talentos – vale lembrar que o GM Alexandr Fier, por exemplo, fez de torneios como este seu laboratório no início da carreira. Além disso, o interesse público nestas competições financia projetos voltados para o desenvolvimento do esporte em diversos municípios do estado, garantindo a manutenção de profissionais do xadrez e a difusão da modalidade.

Confira mais fotos do evento no álbum da Federação Catarinense de Xadrez e os resultados no masculino e no feminino.

Anúncios
Leia mais de No Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: